Nesta terça-feira, dia 18 de setembro de 2018, foi realizada a Assembleia Geral e de Associados do Sintunifesp com a seguinte pauta: informes da plenária nacional; referendar comissão eleitoral de representantes sindicais de base; e indicação dos membros que participarão do encontro nacional de aposentados. No geral, os informes da plenária nacional apontaram para a necessidade da Fasubra se aproximar das reivindicações das bases e na construção da pauta de reivindicações da categoria ao invés das disputas internas e práticas eleitorais. Foi referendada a comissão eleitoral para representantes sindicais de base, que será composta pelos companheiros e companheiras: Ana Maria, Pedro, Emanuel, Gisleine e Judinilse. E os membros representantes para o encontro nacional de aposentados foram indicados: Graça pela direção, Clispim da CIS e membro aposentado engajado com as pautas específicas indicado pela pasta de aposentados do sindicato.

 

A Assembleia – com mesa composta por Paulo na coordenação, Clispim na relatoria, Sérgio nas inscrições e Tadeu no tempo – teve início com os informes sobre a plenária nacional da Fasubra com os representantes que lá estiveram. A representante indicada em assembleia Judi começou reconhecendo a plenária nacional como fundamental espaço de luta pois coloca em diálogo a federação e, principalmente as diversas bases, que vivenciam problemas similares, reivindicam pautas iguais, mas encontram-se em momentos distintos (em relação ao APH, 30H, HU-EBSERH) e a troca de experiência mostrou-se importante para o fortalecimento da categoria tanto a nível local quanto a nacional. A representante recompôs, detalhadamente, as apresentações das coordenações e pastas da Fasubra, que tomou todo o primeiro dia da plenária, com destaque para o debate sobre o tema dos HUs e EBSERH, que gerou posicionamentos divergentes, explicitando a necessidade de continuar sendo pautado. E também pelo reconhecimento da necessidade da ampliação da luta dos servidores federais para as esferas municipais e estaduais, estabelecendo diálogo com os demais servidores públicos, aproximando as pautas e unificando a luta e resistência frente aos ataques à saúde e educação pública.

 

O segundo dia foi de avaliação de conjuntura, apresentação dos programas de representantes partidários da eleição presidencial e participação da plenária com os relatos das bases, o que deixou explícito a necessidade do fortalecimento da categoria com os pedidos dos servidores por maior participação da Fasubra e de seu posicionamento sobre as pautas locais e nacionais. A avaliação da representante seguiu essa direção, de que a Fasubra tem recuado – e mais uma vez não conseguiu realizar os encaminhamentos finais, como o calendário nacional de lutas e atividades propostas na plenária – frente às demandas da categoria, priorizando as pautas eleitorais.

 

O coordenador geral Paulo, delegado indicado em assembleia, iniciou seu relato retomando o desgaste da plenária anterior com a tirada coletiva de greve em agosto e a retomada de decisão unilateral da Fasubra pela suspensão da pauta, sem consideração com as decisões das bases. Relembrou e cobrou que o pedido do Sintunifesp por participação de representantes da Fasubra em atividades locais (seminário HU e EBSERH) não foi atendido, nem sequer respondido. Destacou, negativamente, que os representantes partidários presentes nem sequer mencionaram suas propostas para categoria de servidores públicos em educação a nível nacional. Demonstrou indignação com a federação pelo descaso com a categoria, em especial com os aposentados, que se não fosse pela plenária nem seriam citados nos planos de luta e reivindicações nacionais. Ainda assim reconheceu a importância da participação do Sintunifesp nesse fórum.

 

Após os informes nacionais foram realizados os informes locais, com destaque para informe da CIS, reunida em 12 de setembro, em que foi discutida a participação no encontro nacional de aposentados, reforçada a necessidade de representação dos campi na comissão, com eleição complementar indicada já para outubro, protocolada na Pró-reitoria de Gestão Com Pessoas a cobrança pelas resoluções pendentes e realizadas as seguintes cobranças: regulamentação do estágio probatório; bolsas para pós-graduação; certificação/diplomação das reuniões de 2018; respostas sobre o regimento.

 

Seguido do relato da CIS, ainda no contexto local, foi cobrado maior responsabilidade e comprometimento dos representantes eleitos pela base nas comissões internas, especialmente a de APH e 30H, além de respeito com os gastos e orçamento da entidade (reivindicando maiores esclarecimentos em assembleias futuras). Como resposta, membros presentes das comissões cobraram a participação dos representantes do sindicato para fortalecimento da luta e realizaram os seguintes esclarecimentos: na comissão de 30H as reuniões estão parada por sistemática e unilateral decisão de seu presidente que segue remarcando e adiando os encontros; na comissão de APH os problemas de pagamentos já estão sendo tratados, que os cortes não dependem da comissão mas sim da superintendência do hospital, e que a comissão trabalhou na negociação, exigindo o pagamento e a revisão do sistema de registro (relógio com recibo) buscando garantir maior segurança ao servidor que realiza o APH e não tem reconhecido seu direito, nem pagamentos. Contudo avisou que haverá punições aos casos problemáticos reincidentes (especialmente na relação DDI e APH com as jornadas mínimas e máximas entrando em contradição).

 

Os informes locais foram seguidos de avaliações de conjuntura em que foi reforçada em diversas falas dos presentes, a indignação com a Fasubra, pela priorização de disputas internas e da pauta eleitoral em detrimento das reivindicações da categoria. As disputas dos grupos da direção têm prejudicado a categoria, deixando de lado suas necessidades.

 

Na sequência da pauta foi referendada a comissão eleitoral para representantes sindicais de base, com a aprovação de todos os presentes e indicados os membros para participação do encontro nacional de aposentados, com participação da coordenação da pasta específica, membro aposentado ou aposentando indicado e membro da CIS.

 

A luta continua. Juntos somos mais fortes!

 

Assessoria de Comunicação do Sintunifesp